O Som do Sisal (Conceição do Coité, Bahia)

Eng 


O Projeto Santo Antônio de Música desenvolve um trabalho de formação artístico cultural na cidade de Conceição do Coité, semiárido baiano, tendo seu público alvo crianças, adolescentes e jovens. Em 2017 esta importante ação social através de educação musical completa dez anos de atividades, atendendo gratuitamente centenas de famílias, e já tendo diversas conquistas em seu currículo. Atualmente o projeto goza de ter oportunizado 14 jovens ao ingresso ao ensino superior na área da música.

São diversas ações musicais desenvolvidas, e uma que tem se destacado nos últimos anos chamasse "O SOM DO SISAL". Criado em 2012, um grupo de jovens liderados pelo maestro Josevaldo iniciou o desenvolvimento de um laboratório de investigação técnica e sonora da cultura da região sisaleira. O projeto foi inspirado na violinha de buriti, encontrado no parque do Jalapão, no Tocantins. A partir disso deu início a construção de instrumentos musicais com a madeira do sisal, oficinas de música e apresentações artísticas. De lá pra cá, o grupo já foi reconhecido com um prêmio nacional (Prêmios Laureate Brasil - Jovem Empreendedor Social 2017) e outro prêmio estadual (Concurso Ideias Inovadoras 2015 - FAPESB).

Do som do motor aos acordes da Violinha de Sisal - Uma inovação que traz significado e valor simbólico ao território de identidade, onde a economia sempre foi baseada na cultura do sisal. Sustentável, socioeconômica e cultural, a proposta criativa utiliza os resíduos da cadeia produtiva do sisal e transforma em instrumentos musicais a madeira gerada a partir do escape floral da planta. A criação da Violinha de Sisal possibilitou também oficinas de música, com iniciação musical e oficinas de luteria em cidades da região. O processo formativo culmina no palco, com as apresentações artísticas dos jovens. O projeto desenvolveu-se a partir de intercâmbios, como a ida do grupo ao lugar de origem da ideia e pela contribuição do experiente luthier paulista, Fernando Sardo.

Recentemente o grupo musical O Som do Sisal, formado por jovens integrantes do Projeto Santo Antônio de Música, retornou da sua primeira turnê internacional. foram quase quinze dias no México. Após sua chegada ao Brasil houve apresentação do mesmo espetáculo de lançamento do CD Sons do Sisal. Um dos mais importantes construídos chama-se Violinha de Sisa. Ela que já passou pelas mãos do cantor Saulo Fernandes e do instrumentista Armandinho Macêdo, soou na Península de Yucatan, no México, região e país de onde foram trazidas para o Brasil as primeiras mudas da planta Agave Sisalana. Num movimento inverso, o Som do Sisal mostrou aos mexicanos o inesperado resultado que o cultivo do sisal causou no sertão brasileiro. Em terras caribenhas, além dos espetáculos, foram realizados workshop de Construção de Instrumentos, com oficinas e apresentações nas cidades de Mérida e Cancun durante o período do intercâmbio.