Artigos e Notícias


Créditos: Divulgação CEU AUM Encontro de Culturas do Mundo realizado em janeiro de 2017

Entidade defende criatividade como ação de respeito às diferenças

20/12/2017

A entidade sem fins lucrativos foi criada há 20 anos e visa reunir pessoas dispostas a exercer sua responsabilidade na transformação do planeta, utilizando variados saberes a partir de pesquisas, produções e divulgações de ideias e eventos. "Trabalhamos com o intuito de preservar pequenas comunidades, as tradições que elas mantêm, as danças de cada povo, porque temos que visualizar a terra como a pátria comum. Aí que está a criatividade: o desafio da convivência", resume a psicóloga Gláucia Castello Branco Rodrigues, coordenadora geral do CEU AUM. A inovação e a criatividade são fundamentais nas ações da entidade. Entretanto, de acordo com Gláucia, as pessoas necessitam estar abertas ao mundo da diversidade, do respeito ao outro. Seria este o caminho a se trilhar, mirando um futuro mais harmonioso entre os povos, sobretudo em um momento marcado pela fugacidade das novas tecnologias, que massificam identidades. "Vivemos em um mundo pleno de diversidade. Só no Brasil são mais de 200 etnias indígenas e ninguém praticamente conhece. É preciso maior consciência e equilíbrio, integrar as diferenças", reforça Gláucia, que também atua como pesquisadora de culturas e danças.

Encontro de Culturas do Mundo

O Centro de Estudos Universais AUM promove anualmente o Encontro de Culturas do Mundo. A próxima edição ocorre entre os dias 18 e 22 de janeiro de 2018, em Imbassaí (distrito do município Mata de São João), na Bahia.

"Rezar, dançar e cantar em todos os credos e em todas as línguas" é o slogan do evento que pretende compartilhar experiências de variados grupos por meio de palestras, concertos e oficinas. Atividades como Rezas e Cantos de Tradição Sufi, ministrada por Aissawa Asmae Gouchi, de Marrocos; ou a Oficina de Danças dos Balcãs, com a suíça Alexa Candrian são algumas das atrações do próximo ano.


"A criatividade é intimamente relacionada à imaginação, que é a capacidade de nos relacionarmos com o futuro. Ser criativo é nos darmos conta de que o mundo está incompleto e que sentimos um comichão para enriquecermos o universo com coisas que não existiam antes. Então mãos à obra, com pessoas trabalhando juntas", sustenta o astrofísico Amâncio Friaça, colaborador do CEU AUM.

Para Alexa Leirner, coordenadora artística da entidade, o maior desafio do grupo diz respeito ao contexto político nacional e mundial. "O mundo está divido, seja na política, nas religiões, nas artes. O maior desafio é sair dessa divisão com criatividade, buscar harmonia, união e respeito ao outro. Todo o nosso trabalho está pautado nisso", diz.

Além do Encontro de Culturas do Mundo, o Centro de Estudos Universais promove outras ações pelo país, como o Projeto Tangará Mirim de Musicalização, com a oferta de cursos de canto, coral e prática orquestral para estudantes do ensino fundamental e médio; a Oficina de Bordados para geração de renda e ampliação da cidadania de mulheres do Barro Branco (ambos os projetos em Imbassaí); ou ainda o Compartilhando Cuidados, que oferece vivências terapêuticas para profissionais da saúde e da educação na região metropolitana de São Paulo.

Fonte AS COISAS + CRIATIVAS DO MUNDO