Artigos e Notícias


Carta de Amor

12/10/2013

Ao Mon Petit Prince,

Edith Piaf, Charles Aznavour, Toulouse Lautrec , Gauguin, Monet, Cézanne, Rodin, Debussy, Ravel, Victor Hugo, Flaubert, Baudelaire, Moliére, Zola, Rimbaud, Delacroix, Matisse, Proust, Breton, Paul Eluard, Voltaire, Joana D´Árc, Sartre, Simone de Beauvoir, Camus, Godard, Truffaut, Malle, Barthes, Foucault, Artaud.

Um país tão belo como o território Francês. O maior país da União Européia. Cidade Luz. O mais visitado de todo o mundo. O país de maior número de prêmios Nobel de literatura, da torre Eiffel, do Louvre, Notre Dame, dos queijos e vinhos , escargots, e uma república democrática.

Responda-me: como um país como o seu pode ter uma atitude de discriminação, xenofobia, perseguição, repressão e violação aos direitos humanos? Onde está o lema da sua revolução francesa? Explique a mim e a meu povo o que aconteceu com a Liberdade, e com a Igualdade e com a Fraternidade?

Somos uma etnia sem nosso próprio território. O mundo é nossa pátria e como os pássaros não reconhecemos as fronteiras.

Andamos com as malas prontas porque nunca sabemos quando vamos partir. O nosso espírito livre às vezes assusta os outros que vivem nos limites seguros e eles projetam seus medos em nós.

Alguns não vêem com bons olhos quando chegamos e acampamos ao redor de suas comunidades. Incapazes de entender como podemos sobreviver sem propriedades, títulos ou sem um trabalho fixo, eu quero que você entenda, mon Petit Prince, que eles nos perseguem e nos vêem como ladrões, criminosos ou bruxos.

E assim durante a história sofremos com o trabalho escravo, limpeza étnica e esterilização. Os nazistas mandaram milhares de nós para os campos de concentração. Mas parece que esse nosso destino se perpetua até hoje.

Mon petit Prince, estamos sendo mais uma vez perseguidos e discriminados no “seu” reinado. Desde janeiro o seu país já expulsou mais de oito mil pessoas de minha etnia. No ano passado, quase 10 mil foram obrigados a deixar a França. O seu país desmantelou mais de cem acampamentos os considerando ilegais. E calcula-se que pelo menos 15 mil pessoas de meu povo ainda serão atingidos pelas expulsões. Nada parecido foi testemunhado desde a II Guerra Mundial.

Discriminação baseada em etnia, raça ou cor seria compatível com os valores fundamentais dos direitos humanos em um país como o seu, mon petit Prince?

Com todo meu amor e beijos

Romani

Notícias:

Sarkozy começa a deportar ciganos (Estadão, 19 de agosto de 2010)
Eternos indesejados (Estadão, 19 de setembro de 2010)
França itensifica expulsão de ciganos (Folha, 20 de agosto de 2010)