Artigos e Notícias


Foto: www.paneuritmia.com/que-es/

Exercícios respiratórios

14/09/2016

Respiração, Cura por meio de exercícios respiratórios

O ar é um depósito de energia divina. A vida depositou nele suas energias. O ar é o maior armazém dessas energias (35, p. 293).

O ar traz eletricidade e magnetismo. Essa energia entra pelo nariz e renova o sistema nervoso. Por meio da respiração, você pode controlar sua mente para que pense corretamente, seu coração para sentir de maneira correta e seu estômago para trabalhar normalmente (69, p. 64).

Junto com o ar, entram pelo nariz pensamentos divinos, que preparam o caminho do homem para o mundo divino. A bênção de Deus penetra pelo topo da cabeça e desce pelo cérebro, passa pelo nariz e então vai para fora (69, p.64).

Chegará o dia em que o homem vai respirar não só pelos pulmões, mas pelo corpo inteiro. Todas as células vão receber o ar de fora, reter a impureza dentro de si e enviar aos pulmões o ar perfeitamente limpo (31, p. 115).

A respiração é um processo duplo, fisiológico e psíquico. Como processo psíquico, seu objetivo é a limpeza dos pensamentos.

Os pulmões são um laboratório sofisticado, onde se cruzam muitas energias. O prana do ar penetra neles e auxilia na oxigenação do sangue, até os lugares onde o ar dificilmente pode chegar. Assim, no sangue limpo se colocam os elementos da vida. A melhor respiração é a que é profunda, completa. Para consegui-la, o Amor ajuda – é a primeira coisa necessária para uma respiração correta e completa. Quando respira, o homem deve valorizar o ar como uma dádiva insubstituível. Quando você considera o ar deste modo, ele entra dentro de você e alcança as células mais afastadas dos pulmões. Envia o prana, sua energia vital, para se espalhar pelo corpo inteiro, pois o Amor toca primeiro os pulmões. Quem ama amplia a si mesmo e a seus pulmões. Quando o ser humano recebe uma bênção conscientemente, com gratidão, o Amor começa a agir dentro dele e a elevá-lo. É um Amor positivo e ascendente, que o expande. Cada energia divina que vem de cima tem de passar primeiro pelo sistema respiratório, para então subir até a mente e descer para o coração (56, p. 113).

Quando a respiração é incorreta, depositam-se em nosso corpo várias substâncias não orgânicas (que não pertencem ao corpo), que agem como causa das doenças. O sangue não consegue se purificar, o que permite o aparecimento de muitos microrganismos (56, p. 121).

Muitas pessoas respiram de maneira rápida e rasa. Se você quer ser paciente, deve estudar como reter o ar por um prazo mais longo. Sua paciência depende do tempo que você pode manter a inspiração. Há discípulos que conseguem segurar o ar durante quatro horas. Os hindus representavam Deus Criador criando o mundo por uma expiração. Depois, com uma inspiração, ele o recolhe. O homem deve respirar fundo, ou seja, completar os pulmões em uma inspiração, com a máxima quantidade de ar. Depois, eles se alargam e o diafragma desce. Na respiração rasa, o diafragma sobe e aperta o coração, e esse modo incorreto de respirar acarreta doenças cardíacas.



(extraído do livro Saúde, força e vida, do Mestre Beinsá Douno) 

Leia o artigo completo em PDF
(Tradução do búlgaro por Violeta Lazarova e Maria Eugênia R. Nogueira)