Artigos e Notícias


Mike Wilson pexels.com

Curando as doenças - Curando com o pensamento ( parte 3)

11/09/2018

Digamos que você tem uma leve dificuldade – seu dedo dói e está difícil aguentar. Para ajudar-se a suportá-la, imagine que alguém enfiou a unha em sua mão. A dor maior eliminará a menor. Se conseguir visualizar mentalmente essa unha furando sua mão, haverá uma transformação da dor em sua mente.

Pode-se fazer o seguinte experimento: envie dez pessoas para visitar alguém que está morrendo. A primeira vai e diz: “Em aproximadamente dez dias você se curará”. No dia seguinte outra pessoa faz a visita e afirma: “Dentro de nove dias você estará saudável”. No terceiro dia a próxima diz: “Daqui a oito dias você estará são”. E assim por diante. O último lhe assevera: “Amanhã você se levantará da cama”. Quando se cria um processo oposto ao que está acontecendo, isso pode ter uma força de encorajamento muito grande. É preciso ter fé no organismo. Quando você acredita, suas células começam a trabalhar. Elas sabem como curar, mas frequentemente a pessoa lhes impõe limitações.

Vou apresentar-lhes um método para curar-se 25 por cento. Se você está doente, pare de pensar em qualquer enfermo, dê uma volta na cidade e comece a lembrar-se de pessoas saudáveis. Se encontrar uma delas, mantenha-a em mente. Em menos de dois dias, haverá algum alívio. Este é um método de restauração. Não fale sobre sua doença.

Durante dez dias, suba para um lugar alto, montanhoso, onde haja uma fonte de água pura. Esteja lá antes do nascer do Sol, levando uma garrafa limpa de um litro e uma xícara igualmente limpa. Quando o Sol aparecer, encha a garrafa com água da fonte e verta um pouco na xícara. Então pegue uma colher (de chá) da água da xícara, beba-a e diga: “Tudo o que o Sol contém em si flui para mim através desta água”. Se fizer esta experiência com fé, será bem-sucedido.  

A palavra é poderosa, assim como o pensamento. Basta aplicá-lo conscientemente e com fé para verificar seu poder. A vontade é necessária para isso. Através do pensamento, pessoas são curadas de dores crônicas atrozes. Se o ser humano chegar a crer nesse poder, poderá fazer milagres. Mas é preciso uma vontade forte, sem vacilações.

Muitas pessoas são contra a sugestão, mas não há quem não tenha empregado, consciente ou inconscientemente, a lei da sugestão e autossugestão.

Trabalhe com o pensamento, faça experimentos e use os recursos internos do organismo como métodos de cura. Existem células cuja tarefa é terapêutica – são células curadoras. Para ativá-las, é suficiente dirigir-lhes o pensamento. Um pensamento concentrado e positivo é o bastante. Cada pensamento negativo paralisa a ação delas. Se uma pessoa está em busca da própria cura, deve nutrir pensamentos positivos.

Quanto mais forte e concentrado o pensamento de um ser humano, mais facilmente ele pode curar-se. Há palavras que agem de modo mágico. É preciso saber quando pronunciá-las. Tudo deve acontecer no tempo e lugar adequados.

A lei da evocação requer momento e disposição específicos. A evocação e a sugestão não funcionam a qualquer hora. Por exemplo, fazer evocações sentindo-se perturbado pode não ter resultados positivos. Qualquer pessoa que deseje implantar no subconsciente um pensamento grandioso sobre algo a ser realizado deve escolher o melhor estado de espírito. Quanto mais transtornada uma pessoa, mais lento e instável é o funcionamento da lei da evocação; quanto melhor seu ânimo, melhor ela atua.

Os micróbios são seres minúsculos que vivem como parasitas. Deixam sua sujeira no sangue humano e causam diferentes doenças. Pelo pensamento, o homem pode proibi-los de se reproduzir dentro dele e expulsá-los. A luz do pensamento pode libertar o ser humano de todas as dificuldades.

Quem compreende as leis da Natureza Senciente[1] pode corrigir pelo pensamento todas as deficiências do próprio organismo, sejam internas ou externas. O pensamento é um instrumento poderoso, mas apenas os gênios e os santos sabem trabalhar com ele. O homem comum também pode alcançar resultados, mas isso requer maior tempo.

Se você tem um pensamento perturbador, não tente expulsá-lo de forma mecânica, porque isso o prejudicaria, isto é, você se faria mal. Se um pensamento negativo se infiltra em sua mente, procure substituí-lo por seu exato oposto, e terá êxito. Para se curar, conecte o centro da Terra com o centro do Sol.

Há dias e horas em que a sugestão causa dano ao ser humano. Nesses momentos, nem ele deve fazer autossugestões nem devem outras pessoas enviar-lhe evocações. Em tais períodos, é preciso construir muros ao redor de si mesmo para proteger-se das sugestões e evocações – assim como os militares constroem fortalezas para guardar-se dos inimigos.

Em um processo de cura, você pode usar determinadas fórmulas mágicas durante a Lua minguante. Por exemplo, se uma pessoa sofre de febre reumática, deve fazer a seguinte experiência: tomar meio quilo de sal marinho ou de rocha em torrões e, em uma vasilha com água pura de fonte, colocar todo dia um torrão desse sal. Precisa levantar cedo, antes do nascer do Sol, pôr um torrão na água e dizer: “Assim como o sal se dissolve na água, do mesmo modo minha febre reumática se dissolverá, ou seja, desaparecerá”. Se a doença não for eliminada imediatamente, a pessoa deve fazer isso durante duas semanas inteiras [da Lua cheia à nova]. Se ainda assim o reumatismo permanecer, a mesma experiência deve ser repetida no poente ou à noite, ao luar. Antes de receber algum resultado positivo, é importante cuidar de não ser visto por ninguém durante o experimento. Também é necessário perseverar até sarar.

[1] Sensível e consciente.

(extraído do livro: The Master BEINSA DOUNO. Health and Sickness. Sofia: Vsemirno Bialo Bratstvo Publishers, 2002)